Logo Topo

Blog

ELES PODEM ATÉ TER UMA BARRIGUINHA, MAS NADA SE COMPARA A DANÇA DOS HORMÔNIOS NA GRAVIDEZ

29/09/2015, por Dr. Charles Farias

A gestação é um período intenso para a mulher, marcado por mudanças físicas e emocionais. Do ponto de vista estético, a forma física apresenta modificações visíveis: os seios antes firmes, podem ficar flácidos; o abdômen também pode sofrer com o acúmulo de gordura, processo que pode ser acompanhado de flacidez e estrias. 

Dependendo de quantos quilos a pessoa engordou durante a gravidez, a recuperação se torna mais lenta e difícil. Alguns tratamentos estéticos e a cirurgia plástica podem ajudar a mulher na recuperação de sua autoestima e do contorno corporal.

Segue uma sequencia das principais perguntas ao cirurgião.

1. Durante a gestação, a mulher pode se submeter a alguma cirurgia plástica? 
Não é indicada a realização de qualquer cirurgia plástica durante a gestação, justamente por conta das substâncias anestésicas utilizadas na operação que podem prejudicar o desenvolvimento do bebê no útero. Além disso, durante a gravidez ocorrem alterações hormonais significativas, que levam ao acúmulo de gordura e retenção de líquidos, fatores que interferem no contorno original do corpo. Ou seja, o cirurgião não terá um visual real do corpo dessa mulher para planejar a cirurgia. 

2. Algum tipo de cirurgia plástica pode ser realizada logo após o parto? 
Por conta das alterações hormonais, o ideal é que a mulher realize uma cirurgia plástica pelo menos seis meses após parar de amamentar porque, passado este período, o corpo está mais equilibrado do ponto de vista hormonal. Mas, é necessária uma avaliação médica criteriosa. No entanto, se ela ainda estiver com o peso acima do indicado, sugerimos que a mulher realize um "programa de bem-estar" que inclui acompanhamento nutricional, endocrinológico e assessoria esportiva. A cirurgia plástica entra como a parte final deste programa, pois os melhores resultados são obtidos quando a mulher está em boas condições físicas e com o peso mais próximo do ideal. 

3. Quais são os principais tipos de cirurgias plásticas realizadas pelas mulheres, após a gravidez? 
Principalmente, lipoaspiração, seguida da cirurgia de mamas (com ou sem prótese) e a abdominoplastia, que remove a gordura localizada no abdômen e a flacidez de pele ao redor da região umbilical. 

4. Caso a mulher opte por realizar uma abdominoplastia ou miniabdominoplastia após o parto, quais seriam as condições ideais? 
Em primeiro lugar, ela deve seguir as orientações de seu ginecologista. Após o parto, como qualquer outro paciente, a mulher deve estar clinicamente saudável e com o peso bem próximo ao que tinha antes da gravidez. 

5. No caso da mulher ter passado por uma cesariana e ainda ter propensão à formação de quelóides, como deve ser o procedimento na cirurgia plástica? 
O tipo de parto (normal ou cesárea) não influencia na realização da operação. Se a mulher tem propensão à formação de quelóides, ela deve comunicar isso ao cirurgião plástico. Ele deverá analisar a condição da pele, para evitar que isso volte a ocorrer. Com o avanço da medicina, foram desenvolvidas técnicas de sutura que minimizam o aparecimento de quelóides.

Até a proxima!

ELE NÃO PASSA DESPERCEBIDO!

27/09/2015, por Dr. Charles Farias

O nariz não passa despercebido. Se não tem o poder de sedução da boca ou dos olhos, o nariz tem papel fundamental na estética de um rosto harmonioso.

Ele é tão importante na expressão facial que sua força define a beleza ao garantir o equilíbrio do rosto. Quando levantamos a ponta, não é só arrebitar, levantamos o rosto inteiro.

Contudo, deve ficar claro que o nariz faz parte de um conjunto. Quando vemos uma foto de antes e depois temos que perceber que melhorou nariz, maquiagem, cabelo e pele.

Afinal, a beleza é um conjunto. Um conjunto que deve ser harmonioso. O menos é mais. E cada pessoa tem características próprias e limites da própria estrutura nasal que devem ser respeitados.

A cirurgia do nariz é realizada ou por procedimento fechado, em que as incisões são escondidos no interior do nariz, ou por procedimento aberto, onde é feita uma incisão através da columela, faixa estreita de tecido que separa as narinas. Através destas incisões, os tecidos moles que cobrem o nariz são cuidadosamente levantados, permitindo o acesso para remodelar a estrutura do nariz.

A cirurgia do nariz pode reduzir ou aumentar as estruturas nasais com o uso de cartilagem enxertada de outras áreas de seu corpo. Mais comumente, partes de cartilagem do septo, a partição no meio do nariz, são usadas para este propósito. Algumas vezes, parte de cartilagem da orelha e, raras vezes, parte da cartilagem da costela pode ser usada.

Uma vez que a estrutura subjacente do nariz é esculpida na forma desejada, a pele e o tecido nasal são acomodados e as incisões fechadas. Incisões adicionais podem ser feitas nos sulcos naturais das narinas para alterar o seu tamanho.

Após a finalização do procedimento, uma espécie de gesso, tampão interno e curativo com Micropore serão colocados no nariz para apoiar e proteger as novas estruturas durante a cicatrização inicial.

Pode levar vários meses para que o inchaço desapareça completamente e até um ano – e às vezes mais – para o resultado da cirurgia ser percebido em sua totalidade.